PROJETOS CADASTRADOS EM 2017

Fagote Camerístico

Paulo Alexandre Porto Pinheiro - coordenador

Humberto Valente Azulay - subcoordenador

Resumo: O projeto Fagote Camerístico tem por finalidade divulgar o mais novo Curso Técnico de Instrumento Musical ofertado pela Escola de Música da UFPA: Fagote e Música de Câmara, com vista a promover o crescimento da classe de fagotistas em Belém/Pa, desenvolvendo para isto, estudos teórico-práticos acerca do repertório camerístico escrito para a formação fagote e piano, abordando também repertórios sinfônicos e solistas (com ou sem acompanhamento). São realizados Palestras e Recitais de alguns principais compositores e obras escritas para fagote até os dias atuais, perpassando os períodos da história da música do instrumento em sua evolução de construção, onde encontramos obras a ele dedicadas.

 

Iniciação à Editoração Musical

Luiz Otávio dos Santos Albuquerque - coordenador

Resumo: Este projeto visa auxiliar a Banda de Música do CORPO DE BOMBEIROS DA CIDADE DE BELÉM a utilizar um programa de editoração musical, assim conectando melhor a teoria (ensino) a prática (atividade) com o intuito final de recuperar partituras musicais antigas que se encontram no acervo da Banda.

 

Música Popular - do gesto ao canto

Joelma de Almeida e Silva Bezerra - coordenadora

José Agostinho Fonseca júnior - colaborador

Adelbert Rodrigues de Santana Carneiro - colaborador

Resumo: Desenvolvido desde o ano de 2015 pela professora Joelma de Almeida e Silva Bezerra, com a colaboração dos professores Agostinho Fonseca (2015/2016), José Maria Bezerra (2016), Daniela Silveira - Faculdade de Odontologia - (2016), Adelbert Carneiro (2016) e Walter Almeida (2016), o Projeto tem o intuito de experienciar a metodologia a ser empregada no curso técnico de Canto Popular da Escola de Música da UFPA. Além de noções básicas de técnica vocal e execução (performance) do canto popular, são abordados conceitos básicos de musicalização, corporeidade e repertório auxiliando o aluno na sua prática vocal, seja como solista ou em grupo vocal, potencializando a prática artística da música popular através da constituição de um grupo de 25 cantores e 10 músicos. Este grupo também é incentivado à prática do empreendedorismo. Além de aulas teóricas, práticas e  palestras temáticas, são realizadas apresentações em espaços artísticos da cidade.

 

UFPA Cello Ensemble

Cristian de Paula Brandão - coordenador

Em 2016, o UFPA Cello Ensemble teve como destaque apresentações artísticas em comemoração aos 400 anos de Belém e o concerto especial aos 70 anos do SESC, onde o grupo apresentou integralmente a Bachiana Brasileira No. 5 de Heitor Villa Lobos, juntamente com a soprano Dione Colares, sob a regência do maestro Miguel Campos Neto. Dentro das programações desenvolvidas pela Universidade Federal do Pará, destacaram-se as seguintes apresentações: Mostra de Violoncelos do Pará; V Simpósio Internacional de Música na Amazônia (SIMA); 43˚ ENARTE. O UFPA Cello Ensemble tem realizado, em 2017, parcerias com grupos musicais de vários gêneros, sem perder a essência da formação tradicional. Sendo assim, o grupo mantém a proposta de colocar em prática todos os elementos aprendidos em sala de aula, aliando a isso, a maior difusão o violoncelo no cenário musical paraense através de concertos didáticos.

 

Concertos de Música Brasileira e Paraense ao Violão

Lucas Cesar de Oliveira Imbiriba - coordenador

Resumo: O presente Projeto de Extensão consiste na realização de shows e concertos solo, com banda ou como solista de orquestras sinfônicas pelo Professor e concertista internacional, Coordenador e responsável por este Projeto. Os concertos servirão como uma forma de apresentar e difundir a riqueza da música de autores nacionais e regionais, assim como a obra autoral do próprio proponente. Os referidos concertos e shows deverão ocorrer, prioritariamente, de forma concentrada, quando no exterior, e em eventos nacionais e locais, ao longo do período do Projeto.

 

Conjunto de Câmara da EMUFPA

Jacob Furtado Cantão - coordenador

Maria José Pinto da Costa de Moraes - colaboradora

Luiz Otávio dos Santos Albuquerque - colaborador

Resumo: O projeto estabelece a implantação do Conjunto de Câmera da UFPA com o objetivo de divulgar o repertório camerístico para instrumentos de sopro e desenvolver um trabalho com os alunos de clarineta, flauta, oboé, fagote e trompa que queiram conhecer e desenvolver as habilidades de tocar em pequenos grupos de sopros como duo, trio, quarteto e quinteto de sopros. O grupo de Câmara é formado pelos professores Jacob Cantão, Maria José Moraes e Luiz Otávio Albuquerque. Entre seus objetivos, o conjunto de Câmara será um espaço para interagir com os alunos de clarineta, trompa, fagote, flauta e oboé. Os ensaios são abertos e os alunos têm a oportunidade de tocar com o trio sendo orientado pelos professores. Como resultados futuros, o projeto pretende discutir assuntos relacionados a área da performance em música, práticas interpretativas e divulgação da música para instrumento de sopros.

 

Estúdio Ópera Pará-Amazônia

Milton José Athayde Monte - coordenador

Márcia Jorge Aliverti - colaboradora

Humberto Valente Azulay - colaborador

Resumo: Este projeto artístico-pedagógico, que reúne música e teatro desde 2011, tem como objetivo compartilhar experiências, conhecimentos e competências mútuas entre as instituições ligadas à cultura e ao ensino das artes no Estado do Pará: UFPA, UEPA e IECG. O EOPA é direcionado ao treinamento de jovens cantores e instrumentistas visando a divulgação do teatro musical (ópera e afins) em Belém e região. Várias óperas foram apresentadas desde 2002: “Dido e Enéias” de Purcell, “Os Prazeres de Versalhes” de Charpentier, “Ácis e Galateia” de Handel, trechos encenados da ópera “As Bodas de Figaro” de Mozart, “Les Fontaines de Versailles” de Lalande, “L’Orfeo” de Monteverdi, entre outras. Como parte das modificações planejadas pelo Núcleo de Canto Lírico, que incluem em 2017 a implantação do curso técnico em Cantor de Coro, escolhemos para 2017-2018 a opereta “Naira Encantada” como objeto de estudo. Ainda inédita do grande público, a transopereta “Naira Encantada” é de autoria do músico  paraense autodidata Gervásio Cavalcante.

 

Impressões Sonoras sobre a poesia de Marcílio Costa

Carlos Augusto Vasconcelos Pires - coordenador

Resumo: A proposta do presente trabalho é a de compor, apresentar e publicar as partituras de dez peças instrumentais, aqui chamadas de impressões sonoras, sobre a obra poética de Marcílio Costa, poeta paraense contemporâneo, com o uso de técnicas composicionais pós-tonais, para piano e outros instrumentos. Cada impressão sonora é construída sobre uma ou mais poesias de Marcílio Costa, com a utilização de técnicas composicionais variadas, com a única diretriz de serem necessariamente pós-tonais. Podem ser inseridas nesse universo as técnicas de atonalismo livre, abordagens dodecafônicas e/ou seriais, da música concreta, eletrônica, eletroacústica, minimalista, estocástica e cálculo de probabilidades, música parametrizada, controle de densidades, teoria de contornos etc. Os elementos sonoros básicos são extraídos das leituras das poesias através da análise acústica de gravações da leitura – como em "Prolongando Contornos" (Pires, 2010) –, da análise musical da prosódia (Lerdahl, 2001), da análise semiótica da canção (Tatit, 2007) e da análise métrica e rítmica da música (Meyer e Cooper, 1963). O projeto se relaciona diretamente com o Grupo de Pesquisa em Música, Teorias e Tecnologias-UFPA, coordenado pelo proponente, e a sua realização prevê a ocorrência de encontros de discussão sobre composição musical e suas interfaces, onde os procedimentos desenvolvidos e aplicados nas Impressões Sonoras aqui propostas são apresentados, e conta ainda com a participação de convidados locais oriundos de universos distintos que debatem a composição musical no Pará, colaborando diretamente para o fortalecimento da cena musical contemporânea e para a formação dos estudantes de música e áreas correlatas.

 

Metrópole Jazz Ensemble

Elielson da Silva Gomes - coordenador

Elienay Carvalho - colaborador

Thiago Levy - colaborador

Resumo: A Metrópole Jazz Ensemble é um grupo musical instrumental idealizado pelo músico e professor de trompete da Emufpa Elielson Gomes. Os integrantes estão entre os melhores profissionais nas aéreas de seus respectivos instrumentos. A proposta da Metrópole Jazz Ensemble,  neste projeto de extensāo, é ampliar mais o trabalho de música popular que vem sendo realizado na Emufpa, com apresentações que incluem concerto didáticos e palestras curriculares dos principais instrumentos que integram o grupo em questão. O grupo possui a formaçāo no estilo  “Big Band” (que indica um grande grupo instrumental associado ao jazz), formado basicamente por doze a vinte e cinco músicos distribuídos em naipes de saxofones, trombones, trompetes e a base, composta por bateria, percussão, contrabaixos elétrico e acústico, guitarra, piano/teclado.

 

O Ensino Coletivo da música através do violino para pessoas com deficiência visual

Thais Cristina Santana Carneiro - coordenadora

Resumo: Esse trabalho baseia-se num projeto de ensino e de pesquisa apresentado à Escola de Música da UFPA (EMUFPA) desde 2013, que tem como objetivo de experimentar e desenvolver metodologia de ensino específica no ensino do violino para os deficientes visuais. É resultado de inquietações e questionamentos a respeito dos fundamentos da política de   inclusão social e educacional.  É evidente que os deficientes visuais podem alcançar o mesmo desenvolvimento intelecto-perceptivo-musical dos videntes. Eles são capazes de construir suas conexões, partindo do reconhecimento do mundo que os cerca. É importante a participação da família, da escola e do professor para conseguir bons resultados no aprendizado (FINCK, 2008). Na história da música, muitos são os exemplos de indivíduos deficientes visuais que seguiram a carreira musical. Podemos citar como exemplos: Stevie Wonder, Ray Charles, Sivuca e Hermeto Pascoal (TUDISSAKI; LIMA, 2011). Através deste projeto de extensão, temos desenvolvido a inclusão e oportunizado alunos deficientes visuais nas turmas de violino. Em 2015, foram incluídos 05 alunos com deficiência visual (10 a 22 anos), em 4 turmas compostas de 8 alunos, totalizando 52 alunos de violino participando do projeto. A estes alunos, foi proporcionado o conhecimento, o aprendizado musical no violino e a descoberta da inclusão musical com pessoas com deficiência visual.

 

O Som da Palavra: A prática da Música Sacra em Belém ao longo de 400 anos

André Alves Gaby - coordenador

Resumo: Trata-se de iniciativa de estímulo ao repertório sacro (cantochão e polifonia) que se praticara e ainda é praticado em Belém e no Pará. O coordenador do projeto (que possui formação específica na área do canto gregoriano) através de pesquisas detectou a necessidade de resgate do que se desenvolvera aqui durante a Belém colonial, através da iniciativa dos missionários jesuítas e mercedários. João da Veiga, monge mercedário, compilou um livro de cantochão em solo paraense que era utilizado no Convento do Mercedários, em ofícios e missas, no séc. XVII. Através da implementação de práticas musicais, pedagógicas e acadêmicas, dentre elas oficinas, concertos, publicações de artigos científicos, palestras e mesas-redondas, espera-se preencher as lacunas deixadas por tão longo tempo a respeito da música sacra em Belém. Conhecer nossa cultura através da pesquisa e prática acadêmica é primordial para continuar a avançar em busca de nossa identidade como povo.

 

Oficina de Iniciação musical para adultos e Terceira Idade

Mavilda Aliverti - coordenadora

Rosa Maria Mota da Silva - colaboradora

Resumo: Este projeto pretende atender a uma parcela da sociedade que está carente em trabalhos de ensino e aprendizagem musical: a terceira idade. Autores como Rente e Oliveira, Luz e Kebach fundamentam a elaboração deste projeto a partir de suas contribuições sobre o assunto. O projeto tem como objetivo contribuir para pesquisas sobre a aprendizagem musical voltada àquela faixa etária, desenvolver metodologias e materiais didáticos que auxiliem a trabalhar o aprimoramento da sensorialidade, o desenvolvimento motor e a cognição de adultos, assim como proporcionar a inclusão destas pessoas no estudo da música. Ao trabalhar a memória musical serão desenvolvidos os seguintes aspectos: rítmico, auditivo, mental e intuitivo. Ao final de cada semestre, os alunos participam de apresentação pública com dois objetivos básicos: mostrar o resultado do trabalho realizado no semestre e avaliar as condições do aluno para passar para o módulo seguinte.

 

Orquestra de Câmara da EMUFPA

Rodrigo Santana - Coordenador

Cristian de Paula Brandão - colaborador

Celson Henrique Souza Gomes - colaborador

Resumo: A Orquestra de Câmara da EMUFPA tem como objetivo criar uma interação entre alunos da EMUFPA e alunos externos com professores convidados e docentes da própria Escola. A configuração da orquestra tem sua formação constituída genuinamente por cordas friccionadas e por sopros, seguindo o padrão de orquestra clássica. Nesta configuração, que não possui um regente à frente dos trabalhos, a solidificação da técnica/musical respalda ainda mais os conhecimentos artísticos dos participantes desse projeto, onde, a prerrogativa para a escolha do solista/aluno, é a participação ativa do mesmo como membro do grupo. A premissa desta atividade musical é a contribuição artística, intelectual e técnica com objetivo de disseminação de experiências musicais e novos conhecimentos sobre as técnicas eminentes no repertório musical para esta formação.

 

Perspectivas de Desenvolvimento Musical Através da Prática Orquestral

Silvia Christine Matos de Souza - coordenador

Celson Henrique Souza Gomes - colaborador

Rodrigo Santana de Souza - colaborador

Resumo: Com a crescente discussão sobre a relação aluno-professor, permite-se que o processo de ensino e aprendizagem seja pensado de maneira ampla. O aluno e suas cargas culturais são valorizados como parte do processo, retirando-se das mãos do professor o “poder absoluto” do conhecimento. Pensando nisso, a proposta de desenvolver um projeto musical visando a prática coletiva instrumental (neste caso, ensaios de orquestra) pode possibilitar um aprendizado musical com perspectivas ao desenvolvimento social dos alunos, facilitando a compreensão de conteúdos. Vale ressaltar que esta proposta também objetiva fomentar não só a prática orquestral para alunos a partir de 12 anos como preparar público ao ingresso nos cursos técnicos da EMUFPA.   

 

Popularizando a Música Erudita em Belém e nos Interiores: o Repertório Orquestral como Ação Transformadora de Jovens e Adultos e Preparação para o Mercado de Trabalho

Miguel Campos Neto - coordenador

José Agostinho da Fonseca Jr. - colaborador

Audrei Vieira de Alencar - colaborador

Resumo: Este projeto visa o estudo de músicas eruditas mais conhecidas do grande público para apresentação em Belém e nas cidade do interior que têm campi da UFPA, a fim de contribuir para a popularização da música erudita. Os jovens da Orquestra Sinfônica Altino Pimenta estão em uma ascendência de nível técnico e musical. Ao dominar e apresentar em público tal repertório, o jovem músico dá mais um passo para a sua profissionalização e a Escola de Música da UFPA cumpre sua missão de educar e preparar para o mercado de trabalho.

 

SARAUPARAUARA: Encontros musicais em primeira vista

Celson Henrique Sousa Gomes - coordenador

Alexandre Lucas do Carmo Contente - colaborador

Resumo: O presente projeto visa o desenvolvimento de atividades musicais de câmera, com o objetivo de possibilitar aos participantes, (alunos, professores, músicos e público em geral) conhecer parte do repertório musical paraense/parauara por meio da execução e apreciação musical “em primeira vista”. A execução e atuação musical e a divulgação de músicas de compositores paraenses, ocorre por meio do envolvimento e da participação de cantores e instrumentistas da EMUFPA em interação com músicos e público em geral, em forma de "sarau". Como atividades iniciais de leitura, além de obras de compositores paraenses que já foram lidas e executadas no projeto como as de Luiz Pardal, Marcos Quintino Drago, Altino Pimenta, José Agostinho da Fonseca, Wilson Fonseca e Yuri Guedelha, as obras de outros compositores menos conhecidos são oportunizadas nas leituras e práticas conjuntas, assim como os trabalhos de arranjadores. São incluídas as músicas ditas populares e as de tradição de festividade e manifestações culturais paraenses como as músicas da marujada, já pesquisadas e transcritas por professores e pesquisadores da EMUFPA, que podem ser lidas e executadas na rabeca ou no violino, instrumento o qual o coordenador deste projeto ministra aulas. Para esta edição estão previstos 27 (vinte e sete) encontros que têm como espaço a EMUFPA e outros a serem contatados e agendados previamente, tais como museus e escolas e espaços públicos de apresentação artística, como o Espaço Cultural Etnias. A reflexão sobre a prática musical bem como sobre a importância da pesquisa no acervo dos compositores estão sendo destacas aos alunos e demais envolvidos no Projeto.

 

Songbooks da Música Popular Paraense – Nilson Chaves

Adelbert Rodrigues de Santana Carneiro - coordenador

Resumo: O Projeto de Extensão Songbooks da Música Popular Paraense – Nilson Chaves é uma ação que propõe o registro das principais composições de artistas da música popular paraense produzida no Estado do Pará. O registro ocorrerá por meio de partituras em formato lead sheet, incluindo a linha melódica com letra e cifra, que serão então editoradas com software específico. Ao final será apresentado um volume com a biografia do compositor e as músicas transcritas, prontas para publicação. Pretende-se assim colaborar para o registro e difusão de parte do patrimônio musical paraense em suporte específico proporcionando acesso direto à produção musical paraense. O projeto colabora para a formação dos estudantes de música e para a atividade musical dos que já são profissionais, proporcionando o acesso amplo ao repertório produzido na região, incentivando o conhecimento e a execução das obras feitas por compositores e letristas paraenses.

  

ufpa

 

ESCOLA DE MÚSICA DA UFPA

End. Av. Conselheiro Furtado, 2007
E-mail. emufpa@ufpa.br
Tel. +55 (91) 3242-6233